Saúde do joelho na terceira idade

Estamos vivendo cada vez mais e a medicina moderna vem se adequando ao novo perfil dos brasileiros cuja maioria já está na terceira idade. Esse fenômeno tem induzido avanços substanciais em algumas áreas médicas como oncologia, cardiologia e ortopedia. Tão importante quanto viver mais é viver bem! Nunca se falou tanto em qualidade de vida e a restrição da liberdade de movimento afeta sobremaneira essa condição de vida. E como afeta!  Fatores hormonais e metabólicos favorecem o início do desgaste no joelho a partir dos 40 anos nas mulheres e 50 anos nos homens. No grupo dos privilegiados que vivem mais de 85 anos, 85% a 100% têm sinais de artrose nos joelhos. Infelizmente não temos como evitar o acometimento dela em 100% da população, mas algumas medidas comportamentais podem ajudar na prevenção e no tratamento conservador dos seus sintomas. Lembre-se de que o tratamento é sempre individualizado e antes de iniciar as medidas aqui sugeridas você deve fazer uma avaliação médica.

Dicas do joelhosaudavel.com para a terceira idade:

  • Controle do peso – Sem sombra de dúvidas, o sobrepeso é o grande vilão do joelho. Quem está acima do peso tem 4 a 5 vezes mais chances de ter artrose. O peso ideal pode ser calculado através do IMC (Índice de Massa Corpórea), que deve estar entre 18,5 e 25, é calculado pela seguinte fórmula: Peso (kg)/Altura ².
  • Tratamento adequado das lesões – Joelhos com lesões ligamentares, meniscais ou de cartilagem ao longo da vida que não foram adequadamente tratadas deixam o joelho susceptível a lesões.
  • Tratamento dos desvios – O joelho excessivamente para dentro (valgo) ou para fora (varo) gera um desequilíbrio das cargas ao longo da vida. Desvios no pé também afetam o eixo do membro e sobrecarregam o joelho. Se você tem algum tipo de desvio, procure seu médico para o tratamento adequado.
  • Força muscular – O osso é um tecido vivo! Responde aos estímulos da musculatura que o envolve. Exercícios físicos de musculação (com programa específico para idade e liberado pelo cardiologista) são benéficos.
  • Fisioterapia / Pilates – Previne atrofia muscular, mantém o arco de movimento das articulações, alongamento muscular e corrige má postura do tronco.
  • Prevenção e tratamento da osteoporose – Alimentação adequada, exposição adequada ao sol e o tratamento medicamentoso correto melhoram a densidade óssea.
  • Hidroginástica – Atividades na piscina permitem movimentos sem impacto e são ideais para o joelho do idoso.